Hoje é terça-feira
7 de julho de 2020

 

Selecionando um RTD

Tipos RTD

Para decidir o tipo de elemento do RTD, deve-se considerar em primeiro lugar qual o instrumento que você vai estar lendo o sensor. Escolha um tipo de elemento que é compatível com a entrada do instrumento de leitura do sensor. Os RTDs mais comuns são 100 Platinum Ohm com 0,00385 coeficiente de temperatura.

 

Tipo de Material

Resistência

( Ohms )

TCR

( Ohm/Ohms/C )

Resistência

Tolerância +/-

TCR

Tolerância %

COBRE

10 Ohms a 25°C

0,00427

0,2%

1%

COBRE

10 Ohms a 25°C

0,00427

0,5%

1%

NIQUEL

120 Ohms a 0°C

0,00672

0,5%

1%

PLATINA

100 ohms a 0°C

0,00385

0,06%

0,12%

PLATINA

100 ohms a 0°C

0,00385

0,12%

0,35%

PLATINA

100 ohms a 0°C

0,00385

0,5%

1%

PLATINA

100 ohms a 0°C

0,00391

0,12%

0,35%

PLATINA

100 ohms a 0°C

0,00391

0,5%

1%

PLATINA

100 ohms a 0°C

0,00375

0,12%

0,35%

PLATINA

100 ohms a 0°C

0,00392

0,5%

0,1%

Precisão

Em segundo lugar, qual a precisão necessária na sua medição? A precisão é uma combinação da tolerância da resistência e da tolerância do TCR. Qualquer temperatura acima ou abaixo desta temperatura terá uma banda mais larga de tolerância ou menor precisão (ver gráfico abaixo). A temperatura de calibração mais comum é a 0 ° C.

Efeitos dos Cabos de Ligação

Ponte de Wheatstone desequilibrada é o método mais utilizado para medir a resistência. Ao medir a resistência de um elemento sensor, todos os fatores externos devem ser minimizados ou compensados, a fim de se obter uma leitura precisa.

Uma das principais causas de erro são as resistências dos cabos de ligação, especialmente na ligação à dois fios.

A resistência está em série com o elemento sensor, de modo que a leitura é a soma das resistências do elemento sensor e dos cabos de ligação . À ligação à dois fios é possível quando o elemento sensor tem uma resistência elevada e os cabos de ligação têm uma baixa resistência.

Quando a resistência do cabos de ligação é comparativamente elevado, ela deve ser compensada. A compensação é conseguida com uma configuração á 3 fios. Como mostrado no diagrama abaixo, um lado da fonte de alimentação é levada para um dos lados da RTD via L3. Isto coloca L1 e L2, em braços opostos da ponte de modo que se anulam mutuamente e não têm efeito sobre a tensão de saída da ponte.

Ligações à 3 fios são recomendados para RTDs especialmente quando a resistência do elemento do sensor é baixa e apesar da resistência dos cabos de ligação serem pequenas pode ter um grande efeito sobre a precisão de leitura.

Todos os direitos reservados a Fensys Sensor Technology Ltda.
Desenvolvido por VGT Tecnologia divisão VGSites.